12 May 2012

Things I'm Not Afraid to Tell You

(ramo de ervas daninhas :: weed bouquet)

Não sou grande amiga de controvérsia no meu blog mas acho que chegou a altura de esclarecer uma questão que me tem ocupado os pensamentos nos últimos tempos. Tem havido muita conversa sobre honestidade e autenticidade online. Agora até há um desafio na blogosfera, intitulado "Things I'm Afraid to Tell You", que apela a uma maior transparência, incitando os bloggers a partilharem as suas dificuldades e os seus "podres". Há muita gente que diz que esta avalanche de blogs focados exclusivamente em coisas positivas e bonitas (sejam elas móveis, bolos ou crianças) é desonesta, por um lado, porque só mostra uma parte da vida e não o todo, e contraproducente, por outro, porque em vez de inspirar, dá azo a sentimentos de inveja e inadequação. No fundo, defende-se que devemos todos ser "livros abertos" e que não nos podemos limitar a partilhar as coisas boas das nossas vidas, porque isso pode ser mal interpretado por quem nos lê.

Pois permitam-me discordar inteiramente com isto. Se o objecto de um determinado blog é a decoração de interiores, e se esse blog mostra todas as semanas casas bem decoradas, por que razão tem o autor do blog de passar a dizer-nos que acabou de discutir com a mãe, que o filho está doente ou que deixou queimar o almoço? Ou, pior ainda, que mostra casas giras mas que não tem dinheiro para comprar o sofá x ou o candeeiro y?

Vejamos o meu caso. Comecei a escrever este blog para ir documentando as coisas que fazia e para me auto-motivar a fazer mais e melhor. Hoje em dia, escrevo-o não só para mim mas também para vocês, com quem partilho o melhor dos meus dias e a quem tento mostrar que é possível ter uma vida em cheio sem ter de estar permanentemente a consumir. Acredito que as nossas casas são sítios fundamentais à nossa felicidade e que, por essa razão, devemos esforçar-nos por torná-las o mais agradáveis possível. Acho que viver ao ritmo das estações do ano tem muito mais graça e torna a vida bem mais urgente e especial. Mas já fui comparada à Anita e muita gente me escreve dizendo que tenho uma vida perfeita porque faço arranjos de flores e bolos. Não será essa uma visão algo limitada? Toda a gente tem acesso às flores que crescem à beira da estrada, bem como a ovos, açúcar e farinha. Eu apenas escolho fazer algo com isso, e tento sempre tornar as coisas que faço o mais apelativas possível. E quando mostro um recanto de minha casa, é óbvio que limpei o pó e arrumei a confusão antes de tirar a fotografia! Mas isso não torna aquilo que mostro uma mentira — bem pelo contrário: partilhar estas coisas convosco faz de mim uma pessoa melhor, mais arrumada, mais rigorosa, mais briosa. O mesmo vale para a imagem de um bebé sorridente e bem vestido... essa imagem não significa que ele nunca chora ou que nunca tem fraldas sujas.

O que vos interessa saber que tive grandes dificuldades em dar de mamar? Ou que o meu primeiro Inverno em Inglaterra foi bastante difícil? Ou que as minhas amigas têm roupa mais gira do que eu? Se eu choramingasse, o meu blog seria mais interessante? Quer-me cá parecer que seria uma grande seca...

Enfim, tudo isto para dizer que não me consigo rever nesta onda de sinceridade forçada que tem assolado a internet nos últimos tempos. Online somos as mesmas pessoas que somos offline. Ninguém vai partilhar com colegas ou meros conhecidos as suas mágoas. Todos nós temos a nossa persona pública, e quase todos nós preferimos reservar as nossas dificuldades para os íntimos. Isto não faz de nós mentirosos ou desonestos. Então, se esse comportamento é aceitável em sociedade, por que razão será forçoso que na internet tenhamos de ser tão mais abertos e vulneráveis?


I'm not a fan of controversy on my blog but I feel the time has come for me to address an issue that has been on my mind lately. There's been much talk recently about being more honest and authentic online.   There's even a new blogger challenge called "Things I'm Afraid to Tell You", which urges bloggers to be more transparent, advising us to share our difficulties and faults with our readers. Many people argue that this huge number of blogs focussing exclusively on positive and pretty things (say furniture, cakes or children) are dishonest, on the one hand, because they only show a part of life and not the whole of it; and counterproductive, on the other hand, because instead of inspiring, they lead to feelings of envy and inadequacy. In a nutshell, some people advocate that we must all be "open books" and that we must stop sharing only the good bits, since that can be misinterpreted by our readers.


Well, allow me to disagree. If the subject of a certain blog is interior decoration and if every week that blog shows appealing homes, why must the blog author start telling us that she just had a fight with her mother, that her child is ill or that she has inadvertently burnt her lunch? Or even worse, that she shows nice homes but she can't afford this particular sofa or that particular lamp?


Let's look at my case. I started writing this blog to document the things I was making and as motivation to make more and better things. Nowadays I write it not only for me but also for you, whom I try to show that it's possible to have a very rich life without needing to keep consuming all the time. I believe that our homes are vital to our happiness and that, for that reason, we should try to make them as agreeable as we possibly can. I also think that living in tune with the seasons makes life much more urgent and special. But I've once been compared to Martine and some people write to me saying that I've got a perfect life because I arrange flowers and bake cakes. Isn't that a rather limited vision of my life? Everyone has access to the flowers that grow on roadside verges, as well as to eggs, sugar and flour. I just happen to choose to make something with it and I always try to present the things I make in the most appealing way I possibly can. And when I show you a corner of my home, it's obvious that I clean up and tidy before taking the photos! But that doesn't mean that what I show to you is a lie — on the contrary, sharing these things with you makes me want to be a better person: tidier, more resourceful, more generous. The same goes for a picture of a smiley, well-dressed baby... that picture doesn't mean that he never cries or that he never has dirty nappies.


Why should you I tell you that I struggled with breast-feeding? Or that my first winter in England was really difficult? Or that my friends have nicer clothes than me? If I were to whine, would my blog be more interesting? I reckon with would be very boring indeed...


All I really want to say is that I'm not comfortable with this whole wave of forced sincerity that's going on right now on blogs. Online or offline, we tend to behave the same way. I mean, people don't show themselves 100% to those they are not intimate with: no-one is going to share their sorrows with  colleagues or mere acquaintances. We've all got our public faces and almost every one of us chooses to only share our struggles with our special people. That doesn't make us dishonest, nor liars. So if that is  the accepted behaviour in society, why in the world should we be so much more open and vulnerable online?


(photo: Constança Cabral)

175 comments:

  1. I think your post is wonderful. I feel like much of this discussion of bloggers only showing the positive stems from jealousy on the part of the complainers. As Tina Fey, the American comedienne says, the worst question you can ask a woman is "How do you do it all?" You do it because you want to! I appreciate the beauty and inspiration I find on blogs so much. I could spend my time saying "How does Anna Maria Horner, with her six children, do it all? or "Why can't I arrange flowers like Concha?" Instead, I just enjoy the beauty you all create and take the time to be with my family too and do the things I love.

    ReplyDelete
  2. Hum, a internet é cheia de modas.

    Há também a moda de dizer que a minha casa está um nojo, há meses que não engomo e levo os filhos para a escola de pijama. Quem diz que não é assim leva com um "Get a Life".

    Eu concordo com a Constança (Concha). O autor de um blog não tem obrigação alguma de se desnudar sempre que constrói um post. Se não quero compartilhar que os peitos encaroçaram porque o bébé não mamava isso não faz de mim falsa ou uma Pollyanna. Faz de mim dona da minha realidade e da altura, ou se, em que a quero partilhar.

    Devo ser a tal diferença cultural que acaba por provocar tantas incompreensões neste Mundo.

    Eu Gosto de Si! Gosto do seu Blog! E adorava ter paciência para fazer Quilts e poder dizer que é um "Saído da Concha". E sempre que olhasse para ele sorriria porque me lembraria todas as suas (com)partilhas.

    Abraço e continua a ser como é, quando é...

    Teresa

    ReplyDelete
  3. concordo inteiramente com o que disse concha. aliás só uma pessoa muito limitada pode achar que a sua vida é um mar de rosas, que o seu filho não chora ou que não se chateia com o marido, amigos ou/e familia de tempos a tempos. continue o seu registo que eu cá gosto imenso :)
    ***

    ReplyDelete
  4. o melhor e o pior fica para nós. e sim as flores e os bolos inspiram-nos. Continua Constança :)

    ReplyDelete
  5. Curioso, ainda não me tinha deparado com esta discussão, mas não ando há muito por aqui. Ainda assim, tendo a concordar contigo. Um blog não é obrigatoriamente um local onde expomos a nossa vida, é um espaço aberto e livre onde partilhamos o que queremos e onde lemos e seguimos o que gostamos e nos identificamos. E conocrdo contigo, seria uma maçada ao final de um dia cheio de problemas ainda ter de ler os problemas dos outros! ;) Prefiro ler/ver coisas que me inspiram, me fazem sorrir ou me ajudam no dia a dia. E não tiro qualquer conclusão ou avalio o blogger na sua privada. Sim, porque todos temos direito ao nosso lado privado e de apenas o partilhar com quem pretendemos. Resumindo e baralhando, continuo a preferir seguir as tudas dicas de decoração e ver o teu bebé lindo e arrumadinho! :))) Deixo as fraldas sujas todas para ti! :)) Um beijinhos de Portugal

    ReplyDelete
  6. Concordo inteiramente. E temos o direito de tentar fazer nosso mundo cada vez melhor. Quem estiver preparado que nos siga!
    Bjs

    ReplyDelete
  7. Belíssimo post que reforça, uma vez mais, a tua forte personalidade.

    ReplyDelete
  8. Olá Constânca ! Pois também eu tenho um blog sobre os meus tres filhos e tb só lá partilho coisas boas e e mesmo como diz ... Nao vale a pena dizer que se juntasse as migalhas que eles espalham durante um dia, fazia uma regueifa ! Nem que ando o dia todo de rabo para o ar a apanhar brinquedos .. . Isso nao e bonito e já toda a gente sabe ! Obrigada por me servires de inspiração e continua assim ! Obrigada pelas fotos lindas e pelas tuas partilhas !

    ReplyDelete
  9. Oi aqui no Brasil não ainda não vi esse "apelo"; já tinha visto sobre sinceridade e transparencia, mas sobre seus comentarios e amizades, pois tem pessoas que só querem divulgar seu blog e nada mais.
    Eu acho que não existe regras, você divulga no seu blog o que quer e o que te faz feliz. Se você faz um blog com coisas boas, e divulga felicidade que assim seja, mas se você compartilha sua felicidade e tristeza e te faz sentir realizada faça-o.
    Liberdade de escolhas é o que a internet e o mundo hoje nos proporciona.
    Regra? Já temos demais no dia-a-dia, ter regras "blogais" já é demais.
    Abraços...

    ReplyDelete
  10. Não sabia dessa "moda", e acho realmente ridículo.
    Toda a gente tem dias bons e dias maus, coisas boas e coisas más, e todos sabemos disso, somos adultos e não vivemos na Wonderland.
    Se as mensagens que são transmitidas são de optimismo ajudam-me a ser optimista também. Sigo o blog e inspira-me, anima-me, dá-me vontade de dar largas á minha imaginação.
    Eu também tenho problemas, e sinto-me desanimada muitas vezes, mas se andasse a visitar blogs que em vez de me animar, estivesse a ler as tragédias dos outos... pleaseeeeee...era pra entrar em depressão.

    Sou da opinião que tanta violência, egoísmo, falta de educação... são também fruto de tanta violência que passa na televisão (até os desenhos animados de hoje são violentos).

    Vamos valorizar as coisas boas e incentivar á alegria e criatividade.
    Já basta a crise para nos deprimir.
    Obrigada Constança pelo animo que me tens dado.
    beijinhos

    ReplyDelete
  11. When I saw the title of your post, I thought "Oh no, not another one of those 'reality' posts - and on one of my favourite blogs, too". :-) But I was not disappointed by what I read. On the contrary - I absolutely agree with all you say, Concha. I don't see why 'reality' necessarily has to involve dirty dishes or overspilling laundry baskets or anything of the sort. I don't read blogs to gloat over other people's troubles, after all, especially if they're the same as mine.
    Beautiful sunsets, a cozy dinner with your family, lovely flowers and children's smiles are part of reality too! Why not just look at the beautiful things someone made, the magic moments someone captured, and be inspired?
    And one more thing - it doesn't really matter what happens to you but how you react to it. What matters is how you overcome those little or bigger difficulties you are faced with every day.
    And I think it will be easier to us to cope with our problems if we allow ourselves to be inspired by what others do. When I read your blog, I don't get green with envy - no, it makes me smile. It makes me want to be a better person.
    It's wonderful that you're there and that you do the things you do. :-)

    ReplyDelete
  12. Concordo plenamente, aliás é por este (e outros) blog ser positivo que eu o sigo, coisas negativas eu já tenho na minha vida e chegam-me.
    Eu quero ver coisas positivas e bonitas para me insentivar a fazer e ter coisas bonitas e positivas.
    O pensamento positivo atrai coisas positivas.
    Por isto, obrigada pela partilha e pelas fotos lindas!!!

    ReplyDelete
  13. Yes and thank you! I agree that it is simply not necessary to reveal all parts of our lives. Actually, I'm intelligent enough to figure out on my own that there is more to someone's life than the positive they show on a blog. I enjoy some of the blogs where people are very brave and honest about the fullness of their lives, but I certainly don't expect it of every blog I read, want it of every blog I read, or feel that every blogger I read has an obligation to reveal more of themselves to me. But then, I also have a blog that is strictly about quilting. There is very little about my personal life there and I feel absolutely no obligation to change that. And, for the record, I follow your blog because I am enjoying it just the way it is -- thank you for the constant inspiration which I very much enjoy.

    ReplyDelete
  14. Olá Constança,
    Há muito tempo que passo pelo teu blog, silenciosamente...
    Hoje, não resisti a dizer-te que as fotos dos teus trabalhos, das tuas decorações, do teu lindo bébé são uma inspiração!!!
    Como em tudo na vida, os caminhos que traçamos são nossos, têm a nossa identidade, devemos por isso seguir sempre aquilo a que nos propusemos e não vacilar.
    Desejo poder continuar a ver as coisas bonitas, as flores, as ropinhas maravilhosas que fazes.
    Um beijinho
    Maria

    P.S. - O teu bébé é muito parecido com a mamã, tem o mesmo sorriso. ^.^
    FELICIDADES!!!

    ReplyDelete
  15. Estou de acordo contigo. Os que visitamos o teu blog queremos ler e ver o que lemos e vemos: beleza e simplicidade. E quen queira barullo, xente a berrar e cousas feas, que encenda a televisión...

    ReplyDelete
  16. I think you are right. Why should we have to conform to either put every single thing on the blog, or have a blog where we limited and edited what goes on? In my opinion there are many different people in the world with just as many opinions. Some people would like their private to stay private and just concentrate on that particular thing they want to blog about. That should be fine. Other people enjoy blogging about their kids and the fight with their mother. They are finding comfort in the sharing and the reactions from others. That should also be fine. Why can't we all just decide for ourselves what we want to blog about? (without others judging...). Many different opinions and many different ways of doing things. Let's embrace them all xx

    ReplyDelete
  17. OI Constância!!!
    Faz um tempo que sou leitora do seu blog, e se estou aqui lendo e porque gosto do que vc escreve e admiro sua força sua vontade e suas palavras, antes de fazer o meu blog fiquei muito um pouco preocupada no que eu gostaria de escrever e passar para as pessoas e isso todos devem ter.
    Mas o que esrever é um direito pessoal de cada pessoas principalmente do dono do blog, vc expressou o que eu as vezes sinto, por isso estou aqui deixando minha mensagem.
    "SE AS PESSOAS CUIDASSEM MAIS DAS VIDAS DELAS" TALVEZ O MUNDO SERIA MELHOR. Não deixe de ser vc mesma... se estamos aqui porque gostamos do jeito que vc é.
    bjsssssssssssssssssssssss

    ReplyDelete
  18. Olá Constança,
    Eu também não costumo comentar, porque o que procuro nos blogs que visito é inspiração. O seu é uma caso muito sério de bom gosto aliado a uma grande simplicidade. Os aspectos mais íntimos que algumas blogers reclamam são provavelmente para satisfazer a sua curiosidade vulgo cusquice...

    ReplyDelete
  19. Concordo totalmente com o que dizes, mas se por um lado não considero que faças parte das bloggers que vivem para o blog (com a tal vida perfeita que todos sabemos que não existe) e és inclusivamente uma das mais genuínas que conheço, por outro lado também sabes que há bloggers - e não blogs - que apregoam uma vida cor de rosa às pintas. E que num momento em que estamos mais em baixo , quando os lê-mos até temos imensa inveja.
    Um blog é o que se quiser meter nele, quem quer lê, quem não quer não lê. Acaba por ser como um livro, se não gostar, largo a meio, como já fiz com tantos livros e blogs. Cada um que faça como entende tendo sempre em consideração o outro e o respeito implicito.
    Eu por mim, cá continuarei a vir visitar-te (acho que já não te comentava há calendas), afinal acho que foste o primeiro blog que conheci (aos anos) e inspiraste-me a fazer muita coisa de que não me arrependo nada! :D

    ReplyDelete
  20. Constanca,
    Revejo-me em cada palavra. Quando tinha o meu blog (agora com fb cada vez mais parado) era para documentar coisas divertidas dos meus filhos aos que viviam longe (vivo na Holanda)e como dizes me incentivar a fazer algo de mais criativo. Nunca escrevi sobre doencas de criancas ou afins ou problemas pessoas por achar que a minha vida nao e um livro aberto. Eu gosto de blogs como o teus... despretenciosos, com coisas bonitas da vida e que me inspirem seja uma receita, uma sugestao de um restaurante, um arranjo floral. Continua como sempre que e isso que aqui deste lado tanto valorizamos.
    Beijinhos. Sonia

    ReplyDelete
  21. Nem mais!!

    Nada mais a acrescentar

    Carla

    ReplyDelete
  22. Bravo Constança!
    Excelente reflexão, muito lúcida!
    Beijinhos

    ReplyDelete
  23. Quem me dera ter tido o engenho e a paciência para escrever este texto, pois traduz exatamente aquilo que penso. Era isto que queria ter dito neste dia: http://chadebergamota.wordpress.com/2012/04/12/my-day-in-photos-12-04-2012/

    Continua a inspirar-nos!!

    ReplyDelete
  24. Olá Constança. Parabéns pela franqueza e autenticidade. É justamente por este motivo, pelo que você mostra aqui e me faz imaginar(de lindo, claro)na tua vida, do lugar onde vocês vivem, que não me canso de querer ver e de compartilhar com meus amigos, para que conheçam também o "Saídos da Concha". Acho que você tem toda a liberdade para fazer do teu blog o que bem entender. Eu, particularmente, creio que privacidade é algo a ser zelado e não vejo necessidade alguma de "xeretar" a intimidade de ninguém. Espero que você continue a nos mostrar tudo de maravilhoso que te rodeia e me faz tão bem ver e conhecer. Teu blog me anima e abençoa, fique certa disso. Bjo

    ReplyDelete
  25. olaré Concha! concordo inteiramente!
    tu só dizes o que queres e só te lê quem quer! quem não gostar ou achar isto ou aquilo de ti e dos que escreves, tem bom remédio: deixa de passar por aqui!
    a mim ensinaram-me que "quem está mal, muda-se", por isso, aconselho que quem não gostar de te ler, que deixe de o fazer!

    beijinhos grandes da costa alentejana, Xana

    ReplyDelete
  26. Concordo inteiramente com você.
    Amo o seu blog por tudo de lindo, alegre e bom que você compartilha conosco.
    De problemas, tristezas e aborrecimentos já bastam os meus!!!
    Mesmo assim, são meus e eu que tenho que resolvê-los.
    Parabéns por sua postura.
    Conte sempre comigo entre suas fiéis seguidoras.
    Beijos.

    ReplyDelete
  27. I agree with you, Concha. I’m tired of impolite people that are always complaining, bad faces and those who don’t do anything to change their lives, tired of reading only bad news on the newspaper. I think we must be polite and have always a smile on our face, something that is not very popular these days. We are human and have good days and bad days and I think we must share only our good days with others and relay a positive attitude to life. This is what I try to do and the thing I look for when I read a blog. I’m not interested in other kind of blogs. I encourage you to still doing what you like and still inspiring us.

    ReplyDelete
  28. Completamente de acordo. Quando venho aqui, é para ver coisas bonitas, e descansar um bocadinho das minhas fraldas sujas, roupa por lavar, e cozinha para arrumar (a minha Sofia tem mais um dia que o Rodrigo, parece-me). Os blogues não são big brothers, para um qualquer voyeur satisfazer a sua necessidade diária de telenovela. Se é isso que querem, vão para outras freguesias. E ainda bem, Concha!

    ReplyDelete
  29. Muito bem dito!
    De coisas feias estão os nossos dias cheios. E quem só selecciona as coisas bonitas e inspiradoras para colocar nos blogues apenas demonstra que ainda tem a lucidez e a leveza de espírito para ver as pérolas no meio da porcaria.

    ReplyDelete
  30. Absolutamente de acordo. A transparência que se pretende é esta, a de dizer as coisas sem medos mas não entrar em pormenores que nada acrescentam.
    Parabéns pelo blog que tem acrescentado muito à minha vida.
    Abraço

    ReplyDelete
  31. Dear Concha - I am pleased to hear your perspective, and glad because it is the same as mine. I subscribe to your blog and it is one of my favorites because you cheer me with your beautiful photographs and you inspire me with your exquisite handmade creations. Your blog is just simple beauty to me. Thank you for the courage of your convictions to carry on as you have always wished to do.

    ReplyDelete
  32. Estou completamente de acordo!
    Temos de ler coisas bonitas, de ver coisas interessantes... até para quem anda deprimido se animar! Para tristezas e chatices, já me bastam as minhas :)

    ReplyDelete
  33. Também tenho um blog e se no início era só para ver onde conseguia chegar, puxar por mim, mais um desafio, agora desde que o meu filhote nasceu, só penso nele daqui a uns 20 anos a ler o meu blog. E de certeza que só vai haver acontecimentos felizes, ou os que não o são torná-los bem melhores. Deixei de ver o telejornal, tou farta de ver tragédias, por isso detesto blogs lamechas!
    Posto isto, continua! Venho cá todos os dias, tudo o que fazes é sempre com tanto carinho, uma verdadeira inspiração, uma forma de vida a seguir!

    ReplyDelete
  34. Concordoplenamente!
    No MEU blog, escrevo para mim principalmente, e sobre mim só aquilo que quero. As flores a que tirei fotos ficavam melhores ou piores se dissesse que na divisão ao lado está um monte de roupa para engomar?
    Já aprendi que antes de mais, temos de fazer para nós, se os outros gostarem e quiserem seguir, é bom se não gostarem, paciência!
    Comecei a seguir o teu blog, não pelas dicas de organização, mas pelos trabalhos lindos que aqui descobri.
    Um beijo
    Maria

    ReplyDelete
  35. Assino em baixo :)

    Um blog seja ou não temático relata exactamente o que o autor quer expor e não existe regra para o que se quer ou deve escrever. A vida não é perfeita para ninguém, portanto acho que ser sincero em blog é ser sincero em pessoa, não é por fazer um bolo lindo e apetitoso que a minha vida corre melhor que a dos outros é simplesmente porque a vontade foi essa ;)

    Bom post :D

    Living2Cook*

    ReplyDelete
  36. Este post está perfeito e diz tudo o que eu penso sobre o assunto.

    Beijinhos grandes minha querida!

    ReplyDelete
  37. Beautifully put Constanca. Couldn't agree more.

    ReplyDelete
  38. Your blog is YOUR blog. Do whatever you wish. That's why I come back to your blog every day---to see what you have accomplished, not what you are struggling with. I think you've got great instincts to trust!

    ReplyDelete
  39. What a fabulous post, so beautifully written too...I agree wholeheartedly with you.
    Your blog is a beautiful inspiration to me
    happy weekend to you
    love jooles x

    ReplyDelete
  40. Concha, estou perfeitamente de acordo. Não é que não haja espaço na blogosfera para blogs mais pessoais, de desabafos e honestidade completa. Claro que há, na internet há espaço para todos, mas não creio que um blog como o saídos da concha seja menos honesto.
    É evidente que se o autor de um blog de bolos decidir contar-nos que antes de conseguir obter e fotografar aquele bolo com óptimo aspecto teve que queimar um e desenformar outro todo torto, está no direito dele, e tem a sua graça, e não deixa de ser inspirador, certamente há-de inspirar os iniciantes a sentirem-se menos intimidados... mas ainda assim o que importa é o bolo bonito. É isso que é inspirador, o resto é opção pessoal. Além de que exigir aos bloggers que partilhem tudo é pedir-lhes que abdiquem da sua intimidade, da sua privacidade, da sua vida pessoal. É quase voyeurismo. Bom, mas já me perdi.
    O que eu gosto mais neste blog é precisamente essa sensação de "mundo da Disney". Evidentemente que sei que tem bastidores, mas inspira-me saber que alguém, em algum lado, com os mesmos bastidores que eu, fez uma coisa bonita. Quer dizer que eu também podia fazer.
    Não vejo razão para se pôr a partilhar mais problemas do que aqueles que lhe apetecer. Garanto-lhe que já transparece ser uma "pessoa real", e aliás, até já deixou escapar uma ou duas vezes que um Inverno estava a ser demasiado longo, ou que também andava cansada como toda a gente, simplesmente não faz disso regra. No fundo não era isso que devíamos fazer todos? Focarmo-nos no que é bom, e não sucumbir ao menos bom excepto quando absolutamente inevitável.

    ReplyDelete
  41. I think you have kind of missed the point?

    Nevermind. Blogging is for you to write what you want anyway. So just carry on. You don't need aproval.

    ReplyDelete
  42. clap clap clap

    mil beijinhos e adoro o teu blog, tal e qual é!

    ReplyDelete
  43. Olá Constança!

    Muito daquilo que penso já foi dito. Um blog não tem de ser um relato jornalistico onde são abordadas várias facetas para o leitor ser informado e formar a sua opinião, um blog é algo pessoal e salvo algumas excepções fica ao critério do autor publicar o que bem lhe apetece. Aliás, são esses "critérios" que penso que determinam o exito (e muitas vezes a continuidade) de um projecto como é um blog!

    Mesmo que os comentários aqui deixados fossem de opinião contrária, o saídos da concha é da Constança e por ser como é é que tem tantos leitores/seguidores assiduos!

    Sempre visitei este blog pela lufada de ar fresco que traz ao meu dia. Se fosse diferente talvez não o deixasse de seguir porque o Saídos da Concha já conquistou um espaço especial, mas não seria a mesma coisa! :)

    Obrigada por contribuir por uma blogosfera mais bonita!

    ReplyDelete
  44. É isso mesmo, quem não gosta pode sempre escolher não ler.
    Beijinhos,
    Clara

    ReplyDelete
  45. Dear Constanca,
    Few days ago, I went to a friend (who has 4 kids) for coffee. Complimenting her about her spotless house, she confessed she cleaned before I arrived. Call it politness, or manners, or even marketing if you are business orientated, it is quiet normal, isn't it?
    Thank you for keeping true to yourself. One can easily guess that having a first baby has its challenges or that when you actually work, your studio is messy.
    Your blog has a theme, it's a crafty, sewing orientated blog and, believe me, you do it well.
    Compared with blogs whose authors presents their life, lots of pictures and 'their true side', your blog is a serious source of informations. I love the way you present all sides of a craft (i.e. you went through the quilting history in few posts, that was amazing) and the way you like to do things well.
    Don't change a thing and have a good WE!

    ReplyDelete
  46. I agree with you 100%. I don't read blogs to commiserate with someone; I read them to become inspired! Nobody leads a "perfect" life but we all have something that we can share that inspires someone else. I have enough reality in my life without having to deal with the reality of my blogger friends and they don't need my reality! Let's just inspire and lift each other up! Thank you for your post and your blog!

    ReplyDelete
  47. TODOS temos coisas boas e menos boas nas nossas vidas, não há vidas perfeitas, se assim fosse não estavamos aqui. Há vidas mais complicadas que outras, mas quem quer ler sobre os problemas dos outros?? Eu não, obrigadinha...
    Se sigo o teu blog é seguramente pelas coisas boas que nos mostras.

    Continua! Eu gosto muito :)

    ReplyDelete
  48. Mais nada!
    Parabéns!!! ...pelo texto, pelo blog e por todas as coisas maravilhosas e lindas que nos mostras! Para triste já bastam algumas realidades e ainda não se paga para sonhar e tentar ser e ter sempre o melhor ;)

    Continua a inspirar-me assim!

    ReplyDelete
  49. Tenho de confessar que nunca me apercebi que andasse por aí essa "onda" ou apelo ao negativo! Ando um bocado distraída! A vida já tem tantas pedras... de que vale andar a expô-las? Quer-me parecer que há pessoas mais interessadas em telenovelas!!! Venham as boas ideias e a partilha! Nunca se partilhou tanto como hoje e devemos agradecer a quem o faz. Obrigada por partilhares as coisas boas, ajuda a ser mais optimista! Continuação de boas partilhas!

    ReplyDelete
  50. Oi. Adoro, completamente apoiada. Em parte culpo as redes sociais, é que agora tudo envolve partilhar tudo, expormo-nos e se não o fizermos não somos sinceros... O que é que uma coisa tem a ver com a outra?!

    Enfim. Blog não é diário.

    Beijinhos, espero que esteja a correr tudo bem com o bébé*

    ReplyDelete
  51. Olá Constança,
    muito bem escrito. Assino por baixo :o).
    Bjinhos,
    Sandra

    ReplyDelete
  52. Claro! Muito bem escrito.
    (nem tinha dado por essa nova "moda"...)

    ReplyDelete
  53. Se eu quiser ler sobre os "podres" da vida procuro a comunicação social. Já comentei que ADORO o teu blog precisamente pela harmonia e positivismo que transmite. Continua assim por favor! Felicidades!

    ReplyDelete
  54. Dear Concha,

    I'll say "let them dye of jealousness"! Each one of us shares with others, on and offline as you very well said, what he/she wants when he/she wants. It's always been this way, and it will always be. That's how we, humans, interact with each other. That's how we connect, establish relationships, choose who we want to have in our lives or not. And that's alright!
    Oh, and you know what? Someone launched that rep. But only those who choose to answer and follow it are doing so. That also, is a choice! Some might chose to ignore it. Some might chose to follow it. Some might chose to contest it. It's a choice either way. Like I chose to leave this comment here.
    You know what else is also a choice? To follow or not a blog. To read or not a content (whatever it might be) on the internet. And that depends on you, and you alone. Even if you're doing it on someone else's influence, you have the power of choice. It's yours, and no one can take it.
    So keep on chosing what you want or don't want to share freewillingly. And I, as well as many others (see comments above and number of followers on the left) will keep on chosing to read your posts and get inspired by you, even if it makes me dream of a pink shaded life and swepts me away from though reality. Hey, I know it's impossible to have a baby who doesn't poop or cry... But I really don't need to know how many times he does that per day. And you know what, thanks for sharing anything at all about him. And thanks for opening the doors of your home to us all. I don't know if I'd be able to do it myself, for I do like to keep somethings private and personal. But I don't judge you for doing it, neither would I if you didn't. We all have the right to our privacy, and that means whatever we feel like it's too much to share.

    Thank you. For real!

    Cathy ;)

    ReplyDelete
  55. Dor de cotovelo é o que existe mais por aí. O que procuro é inspiração e ver coisas bonitas, por isso continua, não que tivesses com ideias de desistir, isso é que era bom ... oláááá !força constança!

    ReplyDelete
  56. Constança, gabo-lhe a paciência de ter escrito este post. De facto, há situações em que temos de pensar se realmente os outros merecem que façamos alguma coisa por eles (neste caso, escrever um blog). Mas porque carga de água é que a Constança teria de escrever sobre a sua vida pessoal, ou mesmo não o fazendo, escrever sobre os trabalhos que não ficaram perfeitos (se é que os houve)? De certeza absoluta que essas pessoas que a criticam são aquelas mesmas que apregoam as "liberdades" surgidas em determinada altura, aqui para os nossos lados. Então a Constança não é livre de escrever o que quiser? Repito: gabo-lhe a paciência de perder tempo com a mediocridade. Eu já a perdi há muito tempo. Bem haja, bem haja o seu blog, bem haja o seu querido R. que é uma fofura e continue assim: a deliciar-nos com o seu "craft" e petiscos.

    ReplyDelete
  57. Olá Concha, comecei a ler o teu blog na altura da mudança para Inglaterra e hoje decidi escerevr o meu primeiro comment porque este post me tocou pessoalmente. concordo com tudo o que escreveste e sou totalmente contra partilhar publicamente as nossas fraquezas e momentos menos bons, acho que isso é nosso e aos outros devemos dar coisas boas, felizes, bonitas e interessantes, pois só assim construímos um mundo melhor e mais feliz!

    ReplyDelete
  58. Concordo inteiramente com a constança, tb não me tinha apercebido dessa "nova onda" na blogosfera.
    Bjs
    Sónia

    ReplyDelete
  59. nem sabia dessa nova onda... mas está descansada, que as pessoas que gostam do teu blog, gostam dele assim:) continua o bom trabalho e parabéns pelo filho lindo!

    beijinhos

    Inês

    ReplyDelete
  60. Constança, como sempre, palavras sábias, honestas, que vêm de dentro, "saídas da concha"!
    Não precisamos da parte "cor de rosa" da tua vida, nem do "teu lado lunar"... assim está perfeito!
    Inspiras-nos, dás nos alegrias e momentos de felicidade!
    Fazes-nos sentir que estás perto!
    Um grande beijinho cheio de saudades...
    Inês B

    ReplyDelete
  61. Olá

    É a primeira vez que escrevo um comentário num blog. Estou aleia a essas discussões. Se existem concordo em pleno com a Constança e acrescento FAZ FALTA A FELICIDADE, O BELO DAS COISAS SIMPLES, O SABER DE EXPERIENCIA FEITO.
    Perdoe-me não me ter apresentado. Sou do Porto, Portugal e gosto muito do seu blog que sigo à cerca de 1 ano e que encontrei por acaso. Amo o "feito à mão" e adoro património humano de saberes... A Constança é uma jovem inspiradora para muitos que estando perdidos, podem ver em si uma forma de se encontrarem... por isso continue a fazer coisas bonitas e arrumadinhas. Parabéns pelo seu filho e olhe custou-me imenso amamentar.
    Felicidades
    Ana Paula Teixeira

    ReplyDelete
  62. Concordo plenamente Concha. Há pessoas que querem transformar o blog em um divã. Se acompanho um blog de tricô, por exemplo, não quero ver lá lamúrias. Nossa vida já tem dificuldades bastante para, em nossos momentos de lazer, se ater às dificuldades dos outros. Eu quero é ver as coisas bonitas, produtivas na vida das pessoas, pois é isso que me inspira e me faz procurar o mesmo na minha vida.

    ReplyDelete
  63. Subscrevo inteiramente. Felizmente ainda temos a liberdade de podermos publicar aquilo que queremos. Coisas boas para quem quiser e menos boas, também para quem quiser. O seu blog é lindíssimo e para mim um incentivo a querer melhorar tudo o que ainda estou a aprender. bjs

    Ana

    ReplyDelete
  64. Gostaria de dizer que sigo o seu blog há vários anos e adoro a forma positiva como nos inspiranas pequenas grandes coisas. A verdade é que quem sabe reconhecer e valorizar a autenticidade é que importa. é como se houvesse a tal seleção automática e natural ... tudo de bom para si e keep up doing the things you love!

    Leonor

    ReplyDelete
  65. concordo inteiramente com o que disse, nada mais a acrescentar, bem dito!

    ReplyDelete
  66. Sigo teu blog, por gostar dos teus trabalhos e forma de colocá-los, e penso quem não gostar desta maneira, simplesmente não olhe, não siga. Abraços

    ReplyDelete
  67. Este parece.me ser o texto mais importante. Não tenho inveja do que imagino que você é tento sim imitar a pessoa que admiro e faço bolos, doces e costurinhas que não fazia há uns tempos.
    Quero lá saber do resto... o que conta é o que vocÊ quer mostrar.
    Está de parabéns por essa honesta e directa declaração de princípios.
    ADOREI!!!!
    Isabel

    ReplyDelete
  68. Óptimo post. Parabéns e continua. O que gosto no teu blog é o realçares o que há de positivo e bonito no teu dia a dia. Incentiva-me a procurar, cada vez mais, fazer eu mesma o que está ao meu alcançe. É uma filosofia a seguir e não a criticar.

    ReplyDelete
  69. I totally agree with your thoughts, some people just want to destroy anything that is good and positive and beautiful. I don't understand these people, don't read it if you don't like it, it is that simple. Please continue to do what you want, you are very successful.

    ReplyDelete
  70. CONCHAAAAAAAAAAAAAAA! PA-RA-BÉNS pelo texto! Mal posso acreditar que existem pessoas que perdem precioso tempo escrevendo para atacá-la e incomodá-la com tanta inveja e despeito!!! Continue com seu lindo trabalho e bela forma de ver a vida que muito nos inspira!!!!!!! \O/

    ReplyDelete
  71. Pois eu cá sou da mesma opinião. Não vejo interesse algum em manter um diário on-line para partilhar dores de dentes, contas para pagar, sogras do piorio e por aí fora.

    Qualquer um de nós sabe que essas coisas fazem parte da vida (de toda a gente) mas,convenhamos, não é por partilhar tudo o que se passa na intimidade da casa que se consegue uma interacção mais rica, mais honesta ou mais positiva.

    Subscrevo o teu texto, muito bem escrito, diga-se. E gostei da foto que o ilustra - um ramo lindo - porque para bom entendedor meia palavra basta...

    Bom fim de semana

    ReplyDelete
  72. Concha :)
    Quando venho a este blogue é para ver coisas bonitas e alegrar o meu dia, assim como publico receitas no meu blogue para alegrar os outros. Há quem viva feliz com as desgraças dos outros, eu sou feliz se puder fazer os outros felizes. Obrigada por me proposicional momentos felizes!

    ReplyDelete
  73. Hello from Ireland!

    Just recently found your blog and haven't said hello but this post made me feel I should! I've enjoyed just this little snippet of your life and your beautiful photos and am glad you can find time to post, with whatever you choose!

    ReplyDelete
  74. Parabéns pelo desabafo, Constança! Na verdade, acho que algumas pessoas gostam de saber da desgraça alheia... como prova, temos os tabloides, aqueles jornais sensacionalistas que vendem horrores.
    Prefiro o seu blog assim, super inspirador!
    Um beijo e um excelente fim de semana!
    Helena

    ReplyDelete
  75. I couldn’t agree with you more!

    On a daily basis we all search for escape from our own lives whether by watching a film, reading a book or going for a walk. To me gorgeous blogs provide little pockets of respite, inspiring me to be more creative and try new things. I defy anybody struggling with tasks in the office on a rainy Monday morning not to be immediately cheered and refreshed by the sight of beautiful flowers or fabric when sneaking a peak at google reader during their lunch break.

    There’s enough doom and gloom in the world so I don’t think any of us need anymore!

    ReplyDelete
  76. Eu tinha um poster do Snoopy que dizia
    " Nobody is perfect ,but who wants to be a nobody? "
    Acho que diz tudo... Eu dei de mamar a 4 filhos e sei o que custa ,e sei também não há mulher nenhuma que não fique com a vida de pernas para o ar quando nasce o primeiro ( o segundo, terceiro ou quarto filho). Mas acho que porque sabemos a vida não é fácil ,damos muito mais valor às fotografias ,aos arranjos , às diferentes coisas PERFEITAS que nos mostra e apresenta. Porque de confusão está a minha vida cheia.

    Adoro cá vir e estou desejosa de comprar um quilt para eu fazer ( mas tem de ser com tons um bocadinho de meninas mais crescidas )

    Beijinhos grandes

    Rita de Albuquerque Pinheiro

    ReplyDelete
  77. Tens toda a razão (e perdoa-me o tratamento por tu, mas somos da mesma idade)! Aplaudo de pé! Muitos parabéns pelo blog, pelas coisas lindas que mostra e principalmente pela ternura que transparece. O lado lunar é mesmo para cada um e para os nossos mais próximos. Os blogs não pretendem ter rigor biográfico...
    Ana Proença

    ReplyDelete
  78. Olá!

    Eu gosto imenso deste blog.
    Eu da leveza, de ver coisas tão bonitas todos os dias. Faz-me bem.

    Não acho que tenha uma vida perfeita. Ninguém tem. E concordo que este blog não se tornaria mais interessante se nos contasse acerca de todo o minusculo detalhe da sua vida.

    É um blog coerente. E eu gosto disso.
    Parabéns!

    ReplyDelete
  79. Concha, o que você disse está inteiramente certo! Quando comecei a ler o post, logo percebi do que se tratava e já estava, sem preceber, começando a criar mil argumentos em minha cabeça contra essa onda de sinceridade forçada. E eis que foi isso mesmo o que você disse no resto do post. E eu concordo interamente.
    Eu acredito que semelhante atrai semelhante, então nós devemos focar, sim, nas coisas boas que temos e que podemos fazer. Isso traz cada vez mais força e alegria para passarmos pelas coisas não tão boas. Então para quê ficar se lamentando em público e atraindo mais conversas e discussões sobre assuntos que às vezes foram tão passageiros e tiveram tão pouca importância diante das maravilhas que passamos nas nossas vidas, como um sorriso de um bebê, um arranjo de flores a decorar a sala ou uma comida gostosa que partilhamos com a família?
    E quando eu leio seu blog de "vida perfeita", ele só me inspira a fazer o mesmo, colocar em minha vida cada vez coisas mais bonitas e fazer sempre o meu melhor, porque essa capacidade todos temos dentro de nós.
    Nem te digo que o meu blog quase pronto - que curiosamente estou criando exatamente pela mesma razão, me auto-motivar a fazer mais e melhor - já tem um post de estreia guardado esperando a publicação no qual eu te cito como inspiração, não por achar que só a sua vida é perfeita, mas porque sei que posso tomá-la como exemplo e fazer o mesmo com a minha.
    Continue mostrando sempre esse lado maravilhoso que tens, porque é por isso que sempre tens também pessoas maravilhosas ao seu redor!

    Abraços calorosos!

    ReplyDelete
  80. I agree with you and really enjoyed this post. I think it is important to remember that this space is YOUR space; free for you to share what you want to. And we have all enjoyed reading it so much because you write honestly and inspire others. I think leaving out parts of your life is not being dishonest, like you say, it merely reflects life outside the blogosphere, where we again, choose the people we share the "hard" bits with. I love your blog; and you are right. We all have access to the wild flowers so I'm going out to find some. :)

    ReplyDelete
  81. Concordo tanto (mas tanto!) contigo!!
    É verdade que há blogs que são autênticos diários, onde quem escreve relata o seu dia a dia tal como é, com as coisas boas e as coisas más que acontecem, e têm todo o direito disso... são blogs que funcionam quase como terapia para os seus autores e pode ser uma opção perfeitamente válida para isso.
    Mas há outros blogs, como o teu e o meu (e não quero de maneira nenhuma estar a compará-los), que têm um fim específico que não é o do diário puro e duro. Tu escreves para mostrar às pessoas que se pode viver optimamente com aquilo que a vida nos dá, sem grandes pretensões, aproveitanto os ciclos naturais da natureza, como tu própria relataste; eu escrevo para dar a conhecer o que faço, para mostrar que com produtos simples também se podem fazer coisas bonitas e bem mais saborosas e saudáveis (Sem corantes, nem conservantes, nem nada que sirva apenas de adorno)... então se os objectivos são estes, porquê que lhes temos de acrescentar coisas menos positivas, que não iam trazer nada de bom a quem lê??
    Na minha opinião não ia acrescentar nada de novo nem de relevante, mas esta é apenas e só a minha opinião!

    Beijinhos,
    Maria leonor

    ReplyDelete
  82. Muito bem querida Concha, concordo e este post só me faz admirá-la ainda mais.Muito obrigada por tudo o que partilha connosco.

    ReplyDelete
  83. I agree with you for the most part; these "things I'm afraid to tell you" posts most often wind up sounding self-congratulatory, without being illuminating for the reader.

    That said, I do appreciate when bloggers show a bit of the process behind their creations, sharing the trial and error, even the things that didn't work out--on topics that are relevant to the focus of the blog. A cozy and attractive domestic life doesn't appear out of thin air, after all; it's based on learned skills and hard work. So when I see some of the work behind the final attractive image, it's often the difference, for me, between being vaguely inspired, and being inspired to action. (Or, to put it another way, the difference between what's pretty and what's useful.)

    That's not meant as a criticism of your blog; I think you do a nice job of imparting information. Just food for thought on the larger issue.

    ReplyDelete
  84. Couldn't have said it better! Thank you! :)

    ReplyDelete
  85. Não podia estar mais de acordo com tudo o que a Constança diz.
    Que chatice seria vir para aqui expor os acontecimentos menos agradaveis que se passam nas nossas vidas.
    o que eu procuro nos blogs,destas áreas é precisamente ver coisas bonitas e inspiradoras para que os dias sejam mais " coloridos".

    ReplyDelete
  86. EStou totalmente de acordo, mas só quero acrescentar que por mim, quem aderiu a essa onda de honestidade não me incomoda nada. São opções :)

    Gostei muito do texto, muito inspirador!

    ReplyDelete
  87. Concordo inteiramente com a tua opinião...
    Gosto de blogs com as suas temáticas, uns sobre decoração e ideias, outros pessoais, outros de opinião...
    Este que descobri há pouquíssimo tempo inspira-me e por isso obrigada! Ainda não tinha comentado mas fica cá a opinião... *

    ReplyDelete
  88. Please keep doing what you're doing the way you're doing it -

    ReplyDelete
  89. I couldn't agree more! There's just too much "sharing" going on, or at least too many people wanting to knwo the ins and outs of everything. I'm afraid that could be because of the reliance on social media so much now
    Anyway, well done! Share only what you feel comfortable with.
    Lesley
    xx

    ReplyDelete
  90. Olá Constança,
    Sigo este blog há muito tempo e penso que é a primeira vez que o comento.
    Tudo o que podia ser dito sobre este assunto já foi dito - e muito bem - por si. Acrescentaria apenas, em bom português, que acho esta questão completamente absurda e criada por pessoas que, seguramente, se levam demasiado a sério (enquanto bloggers ou mesmo no geral, nem sei). É como se agora a marie claire idées começasse a publicar imagens de casas a cair de podre, e de ratos e baratas e de projectos inacabados e mal pensados só porque (infelizmente) essa é a realidade de muitas pessoas. Ganhem juizo, é o que me ocorre dizer-lhes!

    Continue a fazer o que tem feito até aqui (ou não, se for isso que quer porque este espaço é seu e faz dele o que bem entender e não deve satisfações a ninguém sobre isso), que nós por cá continuaremos a gostar de a acompanhar, com toda a certeza.

    Um beijinho de Portugal,
    Rita
    http://www.showmepretty.com

    ReplyDelete
  91. Dear Constança, I agree with you, well said. Un beso , Begoña

    ReplyDelete
  92. Já me tinha apercebido desta "onda" sobre blogs e bloggeiros... mas CONCORDO com tudo o que disse.

    O Saídos da Concha é uma inspiração, uma lufada de ar fresco e mesmo conhecendo o tempo que normalmente se faz sentir em Inglaterra, os seus posts aparecerem-nos sempre frescos mas harmoniosos e aconchegantes :)
    Os milhares de seguidores que tem no blog de certeza que se identificam com a forma como escreve e apresenta as ideias e se é essa a forma com que a Constança se identifica, acho que é óptimo!

    Falo por mim, este é um blog de visita diária :)
    Parabéns pelo seu trabalho :)
    Bjinhos <3

    ReplyDelete
  93. I do agree to an extent- one MUST, surely, read blogs with a pinch of salt. And like others have said, I come on your very pretty blog for a bit of eye-candy, not gritty realism.

    Having said that, a little humanity doesn't go amiss, but you have that, too- your post about baking bread evidenced that. When a bit of baking feels like a huge achievement! It's a fine line. You don't want to over-share with strangers, but still keep it real. I think you're treading it fine.

    ReplyDelete
  94. Absolutamente de acordo consigo, Constança. Venho todos os dias ao seu blog e saio sempre mais bem disposta com as coisas bonitas e de extremo bom gosto que nos deixa aqui. A caravana vai passar! (não escrevo o ditado todo que não é lá muito elegante:))
    Continue assim, é assim que gostamos de si!
    Tudo de bom para os três da família.

    ReplyDelete
  95. Usually I'm a silent reader of your blog, but I have to tell I absolutely agree. I think I would not like to read blogposts about complaints. All realistic people know that life is not perfect and we all feel sometimes lazy, uninspired or in a bad mood. The good thing about positive blogs is that they make you move yourself, to be more focused and I myself feel comfortable with reading a blogpost about gardening, making babyclothes or coupleweekends although I don't have a garden, baby or husband. Poor me ;)

    ReplyDelete
  96. Constancinha... 1000% Dacordo consigo!!! Ver o lado positivo das coisas,da vida, ver as coisas bonitas... Só pode nos fazer bem! Vir aqui espreitar cada dia é um prazer que não abdico, pois coisas tristes ou desagradaveis, jà temos todos que baste nas nossas vidas. Claro que posso compatir com as dificuldades dos outros, mas serà que ajuda alguma coisa a avançar: se lamentar ou lamentar alguem??? Por favor Constança não mude continue assim, a nos fazer todas (as suas leitoras) sorrir e sonhar... :) Beijinho

    ReplyDelete
  97. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  98. Agreed! And what is more - why do people need to know everthing that there is to be known about us. And there is the point of security. Share what you choose to. I enjoy your photos - even if you have cleaned up to take them (makes me want to clean up too!) :)

    ReplyDelete
  99. A blog is like a journal. One edits what one writes. Why not to complain just about anything that is nicely and intelligently edited? To always record everything would be a foolish thing to do. Bad writing and poor photography is abundant.

    ReplyDelete
  100. Olá Constança! sou seguidora do que escreve e adoro tudo o que publica. Não posso estar mais de acordo consigo!Do meu ponto de vista, não devemos expor a nossa vida pessoal de forma tão pública, caso contrário, perdemos a nossa individualidade. Contribuir de forma positiva e apelativa para tornar os dias daqueles que a seguem mais luminosos e alegres, é sempre uma boa opção.É bom termos propostas que nos descontraiam e nos deem ideias que possamos aproveitar nas nossas casas. Eu já colhi muitas dessas propostas! Obrigada, Constança!

    ReplyDelete
  101. Olá Constança.
    Também tenho um blog muito recente e o que partilho é o que considero a parte boa da vida.
    O que me levou a criá-lo e a mantê-lo como está daria para uma outra conversa.
    Continue igual a si própria e mantenha o seu blog tal como está que para mim está óptimo.
    Um bj e bom fim-de-semana que eu vou continuar a acompanhá-la!
    Quem não quiser que não veja! :)

    ReplyDelete
  102. Eu pergunto-me se isto é mais um problema com os portugueses ou se é geral. Eu leio imensos blogs americanos e europeus e é raro ver posts acerca deste tópico; no entanto, já o vi discutido em vários blogs portugueses e muito frequentemente.

    Faz-me triste que hajam pessoas que se queixem de não ter tempo para fazer isto e aquelotro (o que é ridículo, dado que todos nós temos o mesmo tempo: 24 horas por dia) mas têm tempo para escrever um email ou um post num blog para dizer mal das outras pessoas. Ora se essas pessoas invejosas passassem esse tempo a fazer algo de produtivo, irião ver que até têm muito tempo...

    Bem hajas, Constança, pelo que fazes e pela pessoa que és. Se há pessoas que não apreciam o que dás de boa vontade, então temos de ter pena delas.

    Abraços!

    ReplyDelete
  103. Com a dose de inspiração que a Concha traz às vidas destas centenas de mulheres, como ter dúvidas?

    Eu daqui levo sempre vontade de fazer coisas, mas, acima de tudo, vontade de fazê-las bem feitas, "à la Concha" ;)

    Rita

    ReplyDelete
  104. Bem dito! ainda nao atravessei um blog com este tema! mas concordo que nao partilhamos tudo com colegas as coisas mais intimas e para a familia ou amigos chegados.

    PS. Please no poopy diaper pictures on the blog ! :-)

    ReplyDelete
  105. It's your blog and you get to choose what you post - don't be apologetic. It is always a delight and inspiration to visit the joyful space that you have created.

    ReplyDelete
  106. hear hear! I agree. Thank you for this post. Thankyou for your blog - i love looking at your flowers :)

    ReplyDelete
  107. Dear Concha ~ Please don't change anything about your blog. It is a most lovely place to visit each day and I always look forward to what you have to share. Beautiful photography, a joyful embrace of life, the simple beauty of a daffodil in a glass jar, anticipating the birth of your child. Everything on your blog makes me happy. Happy first Mother's Day, dear Constanca ! xxox

    ReplyDelete
  108. 100% d'accord avec toi Constança. Continue ton blog pour ton plaisir et celui de tes proches, sans souci des jalouses qui souvent n'ont pas le courage de regarder la vie du bon coté ni même l'idée d'arranger un joli bouquet avant de le prendre en photo. Ton blog est pour moi une source d'inspiration, un petit vent frais, léger et rafraichissant. Je sais qu'en jetant un petit coup d'oeil chez toi je trouverais toujours beaucoup d'idées et de générosité. Par ailleurs l'adorable petit Rodrigo rajoute encore du plaisir. Cet enfant a un air si serein, c'est un vrai bonheur! Ne change rien, surtout pas. Laisse passer les polémiques.

    ReplyDelete
  109. Constança,
    Adoro o seu blogue, que me inspira e "apazigua" regularmente (não digo diariamente porque desde que o Rodrigo nasceu que as atualizações são - obviamente - mais escassas).
    E adoro esse seu último "post", com o qual concordo em absoluto.
    Uma admiradora e leitora assídua sua

    ReplyDelete
  110. I've been reading your blog for a while now although I don't comment. I just want to say you've hit the nail on the head! We all have normal lives where we argue with our mothers and burn out lunches - and that is why we read all of these pretty, happy blogs. It's nice to have somebody present us with something beautiful every so often - especially if that is the remit of the blog. I have one or two - one is specifically for things that make me smile and the other is for the more mundane everyday.

    So thank you for sharing your pretties with us!

    ReplyDelete
  111. Parabéns Constança, seu texto é brilhante e concordo plenamente com ele.
    Só faltava essa começarem uma atitude de 'politicamente correto' nos blogs.

    Who needs to turn the computer on to read about the miserable day someone had?

    Thumbs up to you!

    ReplyDelete
  112. I see this as a non-issue. Bloggers are free to create the blog of their own design. Readers are free to choose which blogs they care to follow. Discussion and criticism of what bloggers "should" or "shouldn't" blog about in personal blogs has no value, in my opinion.
    I "met Concha" years ago, as one of the many Portuguese blogs I chose to follow....and it is still a favorite. :)

    ReplyDelete
  113. Oi Concha bom dia, eu nem sabia desta onda de sinceridade na internet..

    eu também como vc acho que ninguém precisa saber de certas coisas, mais acho que sou um pouco boca aberta e as vezes deixo uns pitacos no meu blog, ex: sobre a semente que não germinou ou sobre o dia que o sol esta quente demais ou como meu apartamento esta ainda sem forro! rs

    as vezes que acompanho algum blog pessoal e o autor viaja muito e posta muitas fotos de vários lugares legais ou como vcs de Portugal dizem giros, da uma certa "coisa" pq nem tão breve ou quem sabe nunca poderei visitar tal lugar, mais enfim isso é irrelevante, a vida é assim mesmo!

    expor coisas pessoais vai de cada um, não devemos dar muito ouvidos no que os outros falam, e sim expor aquilo que nos deixa confortável no blog, e quem se incomodar de seguir o blog por ter coisas bonitas todos os dias, que não siga!

    Faz bem vc deixar uma postagem assim gostei, nada melhor que expor sua opinião de uma forma inteligente!

    abraços do Brasil.

    ReplyDelete
  114. I love your blog. I love your style and how beautifully you present everything to your readers. I must be very shallow because I've never even thought about your your dirty laundry. It's none of my business and I don't want it to be. If we were best friends, we'd sit down over a cup of tea or a glass of wine and compare notes. We'd have a good laugh and a good cry and carry on. But I just dip into your world for a few minutes a couple of times a week. I come here for the beauty and inspiration and to enjoy your creativity.

    ReplyDelete
  115. Concordo com cada palavra escrita neste post...não diria melhor
    parabéns

    ReplyDelete
  116. Concordo em absoluto! Somos aquilo que somos, com os nossos defeitos ou virtudes e os blogues não são a nossa vida real, são apenas parte dela. Excelente texto e argumentação ; )

    ReplyDelete
  117. Subscrevo. Eu não diria melhor, até porque não tenho esse dom de escrita.A vida é feita de coisas simples e é isso que a Constança nos trás todos os dias. Obrigado por partilhar connosco. Só mais uma coisa - Eu vou continuar a visitar o seu blog.
    Um abraço
    Fernanda Teixeira

    ReplyDelete
  118. Amen! I completely agree with the vast majority of the English-writing commenters. It's Mother's Day in the U.S. and I want to wish you a most happy Mother's Day! As a long-time mother, all I can add is, you have to be who you are and do what is right for you and your family. (And a little personal mystery is a good thing in everyone's life!)

    ReplyDelete
  119. Está dito, dito está! Como em tudo na vida, o mérito está em saber pôr os filtros certos!

    ReplyDelete
  120. Concordo em absoluto e não diria melhor! À que partilhar o melhor de nós porque dias ruis todas temos e para quê pensar neles...se não nos trazem felicidade. É a pensar nas coisas boas que esboçamos sorrisos. E o mundo precisa de sorrisos.

    ReplyDelete
  121. olha, acho que nem conhecia este blog, mas já sou fã!
    Nem a propósito tinha acabado de escrever sobre algo parecido no meu blog... quando leio um comentário no FB da Vania Beliz... muito bom! Apoiado... :D

    ReplyDelete
  122. Bato palmas a este post!
    Perfeito!!!

    ReplyDelete
  123. susana coelho mendes14 May 2012 at 21:27:00 GMT+12

    Estou totalmente de acordo com a Cosntança.
    Acho que tem muito que se queixar e fazer da vida um drama, deve recorrer a um psicólogo e não a um blog...
    Mais uma vez, obrigada por ter colorido um pouquito mais o meu dia com palavras tão saudáveis. E o Rogrigo está cada vez mais giro e quer-me parecer que se parece imenso com a mãe....

    ReplyDelete
  124. Excelente post! Subscrevo absolutamente.

    ReplyDelete
  125. Do que eu não gosto é das modas, ou do forçado, seja ele mostrar as coisas más ou as coisas boas.
    Achar que só se podem mostrar as coisas boas é tão mau quanto mostrar só as más.
    Mas se eu como pessoa escolho mostrar só o que tenho de bom, ou só o que tenho de mau ou um mistura de tudo, isso para mim é o mais importante. Até porque as farsas cheiram-se a milhas. Eu partilho tanto do bom como do mau, porque eu sou assim. E acredita que mesmo assim o que mais recebo são comentários e mails de pessoas que admiram o que mostro e me perguntam constantemente como eu consigo fazer tudo. Eu não consigo fazer tudo, mas se acham que sim e isso vos inspira, força nisso!
    E tu continua como sempre, as mostrar as tuas coisas (que, por acaso, são sempre bonitas!).

    ReplyDelete
  126. Concordo totalmente!
    Quem quer ler desgraças e tristeza? E ver coisas feias?

    Sou sincera no meu blogue, às vezes tenho uns desabafos, mas ligeiros, que teria numa conversa de café em que os meus amigos acabariam a rir e de todo ficariam deprimidos!

    Muitas vezes penso "para quê blogar?", já que inicialmente foi para ter conhecimento das ferramentas para criar um blogue com e para os meus alunos. Neste momento só partilho a minha parte criativa, bordados sobretudo e os meus sonhos. Terá isto algum objectivo?! Não sei, nem sei por quanto tempo mais terei o meu blogue. Até porque nos tira tempo, o texto, os preparativos para a fotografia e a fotografia. Mas convertendo esse tempo num ganho passa a fazer sentido! Como vês estou totalmente baralhada e perdida, mas concordo contigo;)

    Boa semana:)

    P.S Já tive um blogue só para partilhar a minha vida por cá com a minha filha que tinha outro blogue onde partilhava a sua vida de estudante de erasmus. Foi uma experiência fabulástica!

    ReplyDelete
  127. Foi com grande surpresa que li este post. Não fazia a mínima ideia dessa onda na blogosfera!!! É triste, se as coisas estão neste ponto.
    Para mim os blogs só me deram coisas boas e um grande incentivo para fazer algo. Hoje sou uma pessoa completamente diferente,para melhor, graças a eles e graças a eles também, comecei desenvolver a minha criatividade e já não consigo passar sem eles.Fico muito feliz por ter descoberto pessoas realmente excepcionais, que, tal como eu, têm os seus problemas, a vida não é um mar de rosas para ninguém!!!!
    Adoro o teu blog,não é com regularidade que comento ,mas desta vez não resisti.Impossível não expressar aqui a minha indignação, talvez ajude a mudar algumas cabeças.
    Para finalizar digo, continua,tudo o que fazes é lindo!!!!, tu é que estás certa.

    Bjs

    Rosa Vouga

    ReplyDelete
  128. Hi Concha,

    I've been reading your blog for a while, but I had never written to you before. However, I feel I have to right now.
    I totally agree with you. Please, don't change. I love your blog for what it is; I don't care what other people do with their blogs because I'm not interested on them at all.
    You're brave enough by showing your face and name (I would do that), and that's fine. Your personal life is exactly that: personal.
    I have to say that I don't know you personally but I can't help becoming fond of you a little bit every day. The images you publish are magical and they make my day better in a way. Just like you seem to, I love beauty and natural things.
    Thanks for doing what you do. I don't need anything else from you, as if!
    As for me, my name is María, I'm 36 and I'm spanish. Thanks to you, sometimes bake or sew (well, try to...).
    My best wishes,
    María
    BTW: your son is gorgeus!!

    ReplyDelete
  129. Constança, essa discussão a que felizmente não assisti na net é estúpida. Ninguém vê blogs de desgraças, gostamos é de ver as coisas lindas que faz, que nos distraem e inspiram. Dificuldades, doenças ou dias em que a humidade faz do nosso cabelo um ninho de pulgas, todas temos mas não vale a pena fazer um blog sobre isso.

    ReplyDelete
  130. Olá Constança
    A vida é como a você vive... Todos temos dias bons e ruim. Temos problemas, alegrias, vitórias, fracassos... Mas depende muito do que valoriza mais: Se as coisas boas ou as ruins. Se for uma pessoa otimista, sua vida sempre irá para frente, verá o lado bom das coisas, aprenderá as lições que tem que ser aprendidas, será feliz. Se você for uma pessoa pessimista, verá apenas o lado ruim das coisas... Seu blog é uma inspiração, com coisas lindas, o que nos faz querer sermos melhores, termos uma casa bonita, gostar da natureza, da familia, fazer lindos trabalhos manuais. Continue assim. Grande beijo.
    Renata - Brazil

    ReplyDelete
  131. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  132. Thank you for sharing this. I couldn't agree more. I love visiting your blog, because of the beauty in the pictures, because it makes me feel good to see what you are showing and telling. It never crossed my mind that your life would be any more perfect than mine, without difficulties or anything. You are so right not to share that with your readers. Please continue your work the way you've always done; it makes the world a better place.

    ReplyDelete
  133. o meu comentário resume-se a ..... Parabéns..... sou fã incondicional, e assino por baixo em tudo! Tb eu qdo. tiro fotos dos meus doentes quero sempre o melhor ângulo, não que eles sejam assim =)

    ReplyDelete
  134. Constança,

    Eu creio que esta vontade das pessoas quererem que os bloggers partilhem os aspectos menos bons da sua vida tem a ver com um certo voyeurismo que quase todos temos (uns mais, muito mais, outros menos). Não é por acaso que o blog mais lido em Portugal é o de uma senhora faz posts sobre o que vai comer ao jantar, o que vestiu para ir trabalhar ou onde foi passar o fim de semana. Isso até pode fazer sentido (para que se interessa por esse tipo de conteúdos obviamente) num blog "pessoal" tipo diário, mas num blog mais criativo eu não vejo muito sentido.
    Eu, leitora assídua do saídos da concha, gosto muito do formato do blog, não sinto que façam falta esses tais podres. Todos os leitores sabem que a tua vida não é assim perfeita (antes fosse, era tudo tão mais fácil) mas isso não quer dizer que queiramos faças um post sobre como te corre mal o dia o marido não arrumou a louça do pequeno almoço.
    Acho que esses posts mais "pelo lado negativo" justificam-se quando têm a ver com o processo criativo de um projecto que andas a fazer, só porque se torna educativo, ver onde os outros erram para não fazermos o mesmo. E isso felizmente também vemos neste blog, quer seja acerca dos bolbos que plantas, das compotas, ou outro projecto que tens em mãos.

    ReplyDelete
  135. Cara Concha,

    É pena ter de ser necessário publicares este post, mas acho que posso dizer que a maioria dos leitores que te seguem, e que se vão encantando cada dia com as coisas que publicas, estão em sintonia com o que escreves. Acho que esse esclarecimento não é para nós.
    Há que ver as coisas de forma simples, sem complicações ou intrigas, e é assim que nos habituaste.
    Assim, o melhor é pores-te à margem dessa discussão e continuares a conquistar-nos com o teu estilo bonito e genuíno.
    Keep calm & carry on!

    1grande beijinho,

    Maria Albuquerque.

    ReplyDelete
  136. Concordo perfeitamente! Por exemplo: Meu blog é sobre assuntos variados, que vão desde uma previsão de tempo até um assunto mais amplo que me embaso para expor "minha opinião", mas isso não significa que é o que faço, como vivo. Até pq vivemos em sociedade e não sós. Mas também, não sinto a necessidade de me expor e a minha familia.
    Mas respeito quem faz deste instrumento, um lugar onde pode explanar sua vida e seus pensamentos. Mas o que noto mesmo, é que quanto mais trágico forem os posts ou cheios de coisas mesquinhas, de relatos tristes, mais as pessoas leem, seguem e comentam.
    E alguns blgos construtivos, que passam coisas edificantes, são colocados a segunda opçaõ. Não achas?! Mas, fazer o que?! Esperemos que as pessoas mudem e valorizem coisas boas, não é!? Abraços.

    ReplyDelete
  137. Concordo Constança. Não me interessa minimamente ler blogues que falem das vidinhas pessoais de cada um, com os problemas banais comuns a todos ou que relatem cada passo que deram no seu dia...(seca, mesmo!)
    Interessa-me ler e ver coisas bonitas que me inspirem, ou até menos bonitas, mas que tenham um sentido ao serem partilhadas. E admiro quem consegue tornar-se "público" mantendo a sua privacidade.
    um abraço,
    joana

    ReplyDelete
  138. Totalmente de acordo!... para ver desgraças chegam os noticiários, que sinceramente dispenso!...
    Não se trata de ignorar essa realidade, trata-se antes de valorizar o que de mais belo e nobre há em cada um de nós.
    Bem haja por partilhar a parte bela e inspiradora da sua vida!

    ReplyDelete
  139. Aplaudo com vigor e admiração.
    Adoro o "saídos da concha" tal como é e por isso venho cá todos os dias.
    As mágoas ficam para quem connosco as partilha.
    A vida não é cor de rosa, mas também não precisa de ser negra!!! Um tom lilás é o ideal até porque dá para matizar *_*
    Um beijo grande do norte hoje carregado de sol e calor!!!

    ReplyDelete
  140. a mim passou-me compeltamente ao lado esas "discussões" cada qual faz e escreve e vive como quer ...mania que quererm mandar na vidinha dos outros até via net

    ReplyDelete
  141. Adorei ler este post e não podia estar mais de acordo. Concordo especialmente que "as nossas casas são sítios fundamentais à nossa felicidade" e tal como a Concha esforço-me para a minha casa ser um lugar acolhedor e onde apetece estar. E quanto às coisas que correm menos bem, somos livres de escolher com quem as partilhamos, não temos que as expor ao mundo, que absurdo. Continue igual a si própria, gosto muito de a ler.

    ReplyDelete
  142. Concordo plenamente Concha.
    Cada um partilha o que quer, como quer.
    Aprecio que tenhas escrito este post :)
    Beijo

    ReplyDelete
  143. Eu concordo com voce, Concha. Aliás, o objetivo dos blogs é mostrar que somos pessoas normais..... e também que é possível a gente se virar e fazer a coisa dar certo na nossa vida. Todos nós temos "bastidores" e nem todos queremos mostrá-los, isso não significa que somos mais ou menos transparente....apenas somos o que somos.
    O que importa é que sirvamos de exemplo para outros terem uma vida melhor e que isso é possível. E isso tu fazes muito bem, Concha. Continue sendo verdadeira, isso é o que faz a diferença.
    Beijo,
    Nina.

    ReplyDelete
  144. Obrigada por este post, tão simples e tão verdadeiro. Choramingar e falar de desgraças não nos leva a lado nenhum.Se não formos nós próprios a tentar ter uma vida colorida, vamos esperar que outros o façam por nós?!

    Bjs
    Grace

    ReplyDelete
  145. Eu não teria dito melhor! Concordo inteiramente com a Concha...e , senão, que dizer dos nossos albuns de familia? Somos todos desonestos por guardar com tanto carinho fotos de bébés bem vestidos e todos a sorrir?

    Vamos continuar com as fotos bonitas, flores coloridas e bébés sorridentes!

    ReplyDelete
  146. Para mim, o objectivo desse movimento é, na verdade, o de cuscar outras vidas.
    Não, as pessoas não querem ver a vida real, não se querem sentir próximas de que escreve um blog.
    As pessoas querem simplesmente conhecer os pormenores, a vida alheia. As coisas menos boas são sempre as que suscitam maior curiosidade.
    Concordo em absoluto contigo e acho o teu projecto o máximo.
    Não páres! :)

    ReplyDelete
  147. Eu acho que alguem que gosta de ler a desgraça alheia é alguem muito mal resolvido. E essa de ter de falar sobre as coisas menos boas da vida para dar credibilidade a um blogue (temático) nem sequer faz sentido, então é preciso dizer às pessoas que nenhuma vida é perfeita? Really?

    ReplyDelete
  148. Totally agree - I want to be inspired and to smile when I visit blogland. If people are jealous then they should just stop reading.

    Fleur xx

    ReplyDelete
  149. Nem acrescentaria mais uma virgula! Perfeito!

    ReplyDelete
  150. Olá Constança,
    Concordo inteiramente com as tuas palavras.
    Não mostrar os "podres" não quer dizer que não sejamos honestos.
    É óbvio que quando tiro uma foto de uma peça para colocar no meu blog, vou querer mostrar o melhor plano!
    Querer mostrar o melhor de mim própria não faz de mim um "livro fechado".
    Com toda esta avalanche de opinião apetece criar o movimento "EU SOU EU PRÓPRIA E ESCOLHO O QUE PUBLICO NO MEU BLOG".
    Pegar em coisas negativas e transformá-las em coisas positivas é Real Life!

    ReplyDelete
  151. Bom, não li todos os 160 comentários acima mas parece-me que vou ser a única a discordar um pouco.
    Enfim, discordar não vou porque acho que cada blog é do seu autor e cada um sabe o que partilha ou não e o que quer dizer ou não.
    Mas em relação ao "movimento things i'm afraid to tell you" achei-o muito refrescante, uma lufada de ar puro para mostrar um lado mais humano por detrás deste blogs tão profissionais.
    Quando comecei a ler blogs e a escrever tb os blogs eram quase todos pessoais, toda a gente usava nicks e ser anónimo e do coração era regra. Entretanto as coisas profissionalizaram-se e muitos blogs hoje são um trabalho, daí essa corrente tudo é lindo e maravilhoso, ninguém quer ler sobre desgraças, não é?
    Tornam-se no entanto um bocado artificiais, têm "público", "categorias", colunas especiais para cada dia e por vezes não se distinguem de uma revista que se compre.
    Nada contra, leio muitos blogs assim, mas o que sempre me fez gostar mais de um blog ou outro é poder identificar com esse blogger. Mostrar que é humano, que também tem dias maus e que se esforça não me parece "ser uma seca" mas antes cria empatia porque todos temos dias bons e maus.
    Não acho que seja responsabilidade do blogger se os seus leitores têm inveja do que seja, cada um que se manque, mas partilhar sentimentos menos positivos, opiniões e críticas sem medos e mostrar uma realidade mais humana eu gosto e faz-me admirar o autor que leio.
    Por exemplo, gostei muito de ler este post e saber a tua opinião sobre este tema. Gosto muito de seguir o teu blog, apesar de não costurar nem fazer arranjos florais e gosto muito do positivismo que transmites. E o blog é teu e cada um partilha o que quer.
    E calo-me que isto já vai longo. Beijinhos!

    ReplyDelete
  152. Ah, só outra coisa: também não acho que as coisas tenham de ser 8 ou 80.
    Ser autêntico não significa passar o dia a chorar as desgraças da vida.
    Beijinhos!

    ReplyDelete
  153. Concordo em absoluto! Penso que toda a gente gosta de dar e mostrar o melhor de si. Ler e ver um Blog criativo e reconfortante como este, é, para mim, motivo de inspiração e recreio. Os problemas dos outros? Não obgª! Continua assim. Fica bem e beijinhos

    ReplyDelete
  154. Constança, concordo com tudo o que disse! Quando comecei a ver o seu blog, ainda estava em Lisboa, o que mais me atraiu, foi a paz que o mesmo me transmite, a parte positiva das coisas, o sorriso que me vem à boca ao ver as fotografias, enfim, como muitos já disseram anteriormente, a inspiração! Não quer dizer que faça alguma das coisas que a Constança faz (sou péssima costureira e cozinheira...) mas inspira-me para outras que gosto de fazer, e isso é o mais importante! Um beijinho para si e para os seus dois "homens", especialmente para o mais pequeno!
    Ana

    ReplyDelete
  155. Olá Concha,
    Sigo este blogue já há algum tempo, descobri-o, acho, na revista Ideias Casa Cláudia há uns anos. E continuo a vir porque gosto das coisas bonitas que fazes. E das ideias que partilhas. E, essencialmente, por se perceber que és feliz com a vida que tens. Partilhas em dose certa, sem revelares a tua vida em demasia. O teu blogue é muito equilibrado nesse sentido e é também por isso que gosto dele! Por isso, Concha, continua a fazer como tens feito até agora. Eu adoro e sinto-me sempre inspirada quando cá venho!
    Maria

    ReplyDelete
  156. Thank you! Thank you!! I completely agree. If people want to share that's great, but I don't feel that I owe anyone personal details of my life and I don't think people should feel pressured to share things they don't want to.

    ReplyDelete
  157. Só para dizer que concordo com tudo tudo!!!
    O teu blog inspira-me, faz-me pensar, mostra-me coisas bonitas, só me faz bem, mesmo que eu não viva no countryside inglês ;) ...
    Cada um deve mostrar o que quer, o que se sente à vontade para mostrar.
    Se há quem não veja que há mais para lá daquilo que observamos quando lemos um texto ... é porque anda a precisar de trocar de lentes ;) E não é assim tão diferente da vida "real" há quem não veja que há mais para lá do que vemos à nossa frente.
    Continua assim ... verdadeira a ti mesma.

    ReplyDelete
  158. Concordo com tudo que você falou, o ser humano tem o sentimento de curiosidade e também não aceitam quando o outro está bem, está feliz...enfim....sempre estou vendo as suas noticias, tem mais ou menos uns 2 anos,moro no Brasil, meu sogro é português!!! Amo as coisas que você posta!!!Boa sorte em tudo...Abraços....Cristina Cristovão

    ReplyDelete
  159. Olá Constança,
    Concordo com tudo o que escreveu.
    Que ninguém é perfeito já toda a gente sabe, todos temos dias bons e maus, este ou aquele problema...
    Mas qual a vantagem de escrever sobre coisas tristes?
    Temos de ter é uma actitude POSITIVA, Bons pensamentos, atraem optimismo e vontade de fazer mais e melhor. E acaba por ser uma coisa contagiosa.
    Por isso o que vou desejar para si e, todos que a lêem é TUDO DE BOM, agora e sempre.
    Bem Haja por fazer do «Saídos da Concha» um blog POSITIVO e OPTIISTA.
    muito Obrigada.
    Bjs,
    Teresa C.

    ReplyDelete
  160. I am firmly on your side in this debate. Each to their own of course but I have no desire to share my dusty corners with anyone, I see them daily, I come to blogland for respite.

    ReplyDelete
  161. Spot on!
    That's why I love to read blogs, to be inspired, to be uplifted.
    And I guess no one is so stupid to think that what someone publishes is the whole picture, their whole life.

    ReplyDelete
  162. Cara Constança

    Concordo inteiramente consigo! Já vemos tantas coisas más todos os dias nas nossas vidas, somos invadidos com noticias horrendas e desmotivadoras! Ao menos que, nos blogs que seguimos e pessoas que admirados, haja um pouco de felicidade e harmonia para equilibrar as coisas!

    Parabéns
    Carla Ferreira

    ReplyDelete
  163. Querida Constança, eu sou das que tem acesso às flores, aos ovos, ao açucar, à farinha e a tudo o que pela sua singeleza me consegue inspirar e produzir alento para superar as sempre certas contrariedades da vida.
    Por isso não só concordo inteiramente com as suas palavras, como lhe agradeço imenso os excelentes momentos de prazer que tenho tido desde que consulto o seu blog. Também sou das pessoas que alinha os cantinhos que vai fotografar e já ultrapassei os 30 álbuns de fotos, que me aquecem o coração nos momentos mais frágeis. O seu bebé é Adorável !!! FELICIDADES ! Faz-me reviver a minha "bebé" que para o mês que vem fará se Deus quiser 24anos, a minha amada Sofia.
    Adorava que espreita-se o blog que comecei a construir (lovecraft2012.@blogspot.pt)e que muito me ajuda, nesta altura em que fiquei desempregada após 30 anos de serviço. O lado positivo, e esse é o que valorizo, é o grande prazer de conseguir executar as manualidades que nunca tive tempo de realizar.´
    Serei sempre seguidora do seu blog e fico orgulhosa de sentir que também tem Portugal no coração e é um ser de grande sensibilidade.

    Um enorme abraço, cheio deste nosso Sol

    Ana Antão Lopes

    ReplyDelete
  164. Não é preciso dizer mais nada. Concordo com tudo

    **

    ReplyDelete
  165. Não é preciso dizer mais nada. Concordo com tudo

    **

    ReplyDelete

Thanks for your comment; do come again soon!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...